Notícias

Parque Empresarial de Base Tecnológica em Santo Onofre



O futuro Parque Empresarial de Base Tecnológica das Caldas da Rainha, localizado em Santo Onofre (junto ao Cencal), tem já vendidos todos os lotes que estavam disponíveis para as empresas.
O loteamento, na avenida Engenheiro Luís Paiva e Sousa, foi visitado na quinta-feira, 11 de março, pelo presidente da Câmara, Tinta Ferreira, e pelo Presidente da União de Freguesias das Caldas da Rainha - Santo Onofre e Serra do Bouro, Jorge Varela, acompanhados pelo vereador Hugo Oliveira e pelos empresários que estão a investir neste Parque.
Na altura, voltou a ser referido que será construída uma rotunda naquela avenida, em frente ao terreno do Parque Empresarial.
Atualmente já se encontra a decorrer a obra de construção da empresa Laboratório 7, de Ismael Rodrigues, que incluirá um espaço de co-work e co-lab, destinado a toda a população, abrangendo inclusivamente o setor das artes. “Os recém-licenciados nas Caldas continuam a ter dois problemas principais: falta de enquadramento com a vertente empresarial e orientação profissional”, explicou o empresário. Faz parte do projeto a criação de uma rede de ideias e parcerias, fomentando o cooperativismo e o empreendedorismo. O Laboratório 7 terá mesas de trabalho, gabinetes, salas de formação e de reuniões, assim como um espaço comunitário.
Nos restantes lotes vão instalar-se também a Oralplan (laboratório de implantes), o Grupo Fábrica, a New Oxygen, a Createinfor e o grupo Sportino (soluções digitais). No total deverão instalar-se no local cerca de 200 trabalhadores.
Dois lotes ficaram na posse do município das Caldas. Um para a transferência do centro incubador de empresas “Caldas Empreende” e outro para um espaço de prestação de serviços da Associação Empresarial da Região Oeste (AIRO).
Tinta Ferreira lembrou que este era um projeto com mais de 10 anos, tendo tido algumas vicissitudes, mas que agora está mesmo a avançar.
O vereador Hugo Oliveira, que foi o mentor deste Parque, referiu que a intenção foi sempre “fixar as pessoas no núcleo da cidade”, em que vez de se criar zonas fora da cidade. “As empresas têm de estar inseridas no tecido urbano”, afirmou, potenciando assim uma vivência mais saudável. Daquele local, as pessoas poderão ir a pé, de forma rápida, até à zona da Avenida 1º de Maio, por exemplo.
Ali será criada uma nova centralidade da cidade, até pela requalificação do terreno junto ao Cencal, que faz a ligação ao Complexo Desportivo, que poderá ser desfrutado pela população.
“Estes investimentos dos empresários enquadram-se na nossa ideia para a freguesia, com uma aposta na tecnologia, na juventude e no dinamismo”, salientou Jorge Varela, que entregou a cada empresário um galhardete com o brasão da União de Freguesias, para simbolizar a disponibilidade da Junta em ajudar no que estiver ao seu alcance. “O vosso sucesso será também o sucesso para as Caldas da Rainha”, disse.
Para o presidente da União de Freguesias, é com muito orgulho que vê surgir um parque empresarial desta dimensão. O autarca referiu que “Fizemos questão de dar as boas-vindas a quem investe e cria novos postos de trabalho, principalmente numa altura como esta”.